• Mail pessoal:

    MSN: tcasaleiro@hotmail.com GERAL: tcasaleiro@gmail.com
  • Janela através das letras… (livro na cabeceira)

    Livros académicos de pouco interesse...
  • Janela dos Livros L’Idos

    Era bom que trocássemos umas ideias sobre o assunto - Mário de Carvalho

    O nome da Rosa - Umberto Eco

    Os filhos da meia noite - Salman Rushdie

    Manhã Submersa - Virgílio Ferreira

    Clara Pinto Correia - Os Mensageiros Secundários

    Jean François-Steiner - Treblinka

    José Saramago - O ano da morte de Ricardo Reis

    Muhammad Yunus - Criar um mundo sem pobreza

    Arundhati Roy - O Deus das pequenas coisas

    George Orwell - 1984

    Primo Levi - Se Isto É um Homem

    Miguel TORGA - Novos Contos da Montanha

  • Quantos já espreitaram através da janela

    • 13,989 espreitadelas
  • Junho 2009
    M T W T F S S
    « Maio   Jul »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    2930  

A democracia ou a anarquia? São João em Braga!!!

Meus caros,

Agora que já se passaram uns dias sobre o São João já posso falar da Magna festa da Roma portuguesa (Braga).  Eu nesta altura sempre estive em Lisboa, portanto não conhecia esta festa e digo-vos já que foi uma bela surpresa.

A base é sempre a mesma. Celebra-se um santo popular, come-se, bebe-se, etc…

Em Braga há um ingrediente especial:

Os Martelos…

E o que têm estes ‘brinquedos’ de especial?

Nada! Mas na noite de São João são a arma da democracia ou da anarquia, conforme a vossa reflexão for feita.

Nesta noite, todas as pessoas, munidas de martelos, alhos porros e plantas afins, sobem e descem a Avenida da Liberdade. Sem fazer distinção, todos apanham com o martelo na cabeça: o rico, o pobre, o velho, o novo, o carrancudo, o sorridente, o padre, o presidente da câmara, etc, etc.

E nesta confusão todos respeitam os limites e se divertem “à grande”. Todos sabem que às crianças e aos mais velhos se martela com menos força (poupem-me a trocadilhos relacionados com o verbo martelar). Todos se respeitam e todos podem dar e receber. Quem sobe e desce aquela avenida já sabe com o que conta, já está à espera.

Se alguém no dia a seguir andasse com o martelo, de certeza que não saía sem um valente murro…

Assim, onde está a anarquia? É na noite de São João ou no dia-a-dia?

Onde está a democracia? No povo ou na elite?

Abraceijos especiais a quem partilhou esta noite comigo: R, S, R, P, F, S.

4 Respostas

  1. gostei muito de ler este post… duas achas para a fogueira: será que sobreviveríamos se realmente vivêssemos numa anarquia? e será que vivemos numa democracia (o poder é realmente do povo??) ou numa partidocracia (seria possível democracia sem partidos políticos??)… beijos😉

  2. ola! Obrigada pela minha nomeação neste dia de s. Joao tao especial que foi.. Veijos Grandes té logo…

  3. Dina, esses pensamentos foram-me passando pela cabeça enquanto andava na paranóia de martelar avenida acima… É curioso ver como uma manifestação popular nos faz pensar nisto. Porque aquele povo, durante aquela noite, sem uma “ordem” instituida sabia quais os limites. Durante o resto dos dias parece que fica esquecido. Beijos!!

  4. Qual especial qual quê!!! Especialíssimo. adorei passá-lo convosco!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: