• Mail pessoal:

    MSN: tcasaleiro@hotmail.com GERAL: tcasaleiro@gmail.com
  • Janela através das letras… (livro na cabeceira)

    Livros académicos de pouco interesse...
  • Janela dos Livros L’Idos

    Era bom que trocássemos umas ideias sobre o assunto - Mário de Carvalho

    O nome da Rosa - Umberto Eco

    Os filhos da meia noite - Salman Rushdie

    Manhã Submersa - Virgílio Ferreira

    Clara Pinto Correia - Os Mensageiros Secundários

    Jean François-Steiner - Treblinka

    José Saramago - O ano da morte de Ricardo Reis

    Muhammad Yunus - Criar um mundo sem pobreza

    Arundhati Roy - O Deus das pequenas coisas

    George Orwell - 1984

    Primo Levi - Se Isto É um Homem

    Miguel TORGA - Novos Contos da Montanha

  • Quantos já espreitaram através da janela

    • 13,097 espreitadelas
  • Setembro 2009
    S T Q Q S S D
    « Ago   Out »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930  

Francesco Alberoni, “A importância de ter amigos do peito” in i, 01/09/09

Um artigo de opinião no i sobre a amizade…

“Além do amor, a relação de amizade também deve fazer parte da vida de casal. No entanto, os amigos do peito são indispensáveis para que não nos sintamos exilados.

Contudo, há coisas que uma mulher não conta nem sequer ao marido. Conta-as a uma pessoa amiga que a compreende profundamente, a quem pode confiar dúvidas, sonhos e esperanças secretas.

O homem também tem alguém a quem revela outros aspectos da sua personalidade, e que o ajuda a fugir à rotina e lhe dá informações e conselhos. A vida dos nossos amigos é sempre uma fonte de ensinamentos para nós.
É exactamente por isso que, sem amigos desses, nos sentimos exilados. É que o exílio não é apenas sermos obrigados a viver longe da nossa pátria, da nossa cidade, da nossa gente; é sobretudo estarmos separados das pessoas com quem podemos contar sempre, que nos são indispensáveis nas dificuldades. Viver no exílio pode ser muito amargo, mas suportável se tivermos connosco os nossos amigos do peito. É verdade que os filhos são importantes, mas não podemos confiar-lhes as nossas preocupações e angústias. Ao lado dos filhos, temos de ser sempre fortes; com os amigos podemos ser fracos, tristes, inseguros e até mesmo desesperados; podemos cair ao chão que eles ajudam-nos a levantarmo-nos. Augusto tinha enormes crises de ansiedade, mas tinha ao seu lado Agripa, a quem confiava o poder supremo. E que teria feito Marx sem Engels, que o sustentava e que, no final, até ajudou a publicar o livro “O Capital”?
Há casais que não se apercebem da importância que pode ter um amigo. Orgulhosos da sua exclusividade, consideram–nos estranhos e chegam mesmo a afastá-los. Em vez de se reforçar, a relação de casal fica mais fraca, pois nenhum pode dar ao outro o mesmo que o amigo dava. Por vezes, basta um amigo não humano. Recordo- -me de uma mulher que obrigou o marido a ver-se livre de um cão rafeiro ao qual se tinha afeiçoado. Ele nunca se conformou com a ausência do amigo.

Sociólogo, escritor e jornalista”

Aos meus amigos do peito!!!

About these ads

Uma resposta

  1. Muito lindo o texto.
    Beijos, amigo.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: